sábado, 5 de agosto de 2017

A inocência sobr o orgão fálico

A D. Beatriz era uma senhora transmonta, 80 ano de idade,
solteira, que foi educada  num colégio de freiras onde 
 aprendeu a tocar  piano e orgão.
Durante muitos anos foi a organista na igreja da Diocese de
 Bragança.
Esta senhora era muito admirada por todos pela sua
simpatia, doçura e muito prestável
Uma tarde, convidou o novo e jovem sacerdote da igreja
 para ir lanchar a sua casa.
Ele ficou sentado no sofá enquanto ela foi preparar um chá.
Olhando para cima do órgão, o jovem presbítero reparou 
numa jarra de vidro com água e, lá dentro, boiava um
 preservativo!
Quando a D. Beatriz voltou com o chá e as torradas, o 
pároco não resistiu a satisfazer a sua curiosidade e
 perguntou o porquê de tal decoração em cima do órgão,
 onde ela treinava todos os dias.
E respondeu-lhe apontando para a jarra:
"Ah! Refere-se a isto? Maravilhoso, não é? Há uns meses
 atrás ia eu a passear pelo parque, quando encontrei uma 
caixa no chão que tinha cinco coisas destas dentro com
 estas indicação:
 Para colocar no órgão, manter húmido e que assim ficava 
prevenida contra todas as doenças. E sabe uma coisa senhor
 Padre? Este Inverno ainda não me constipei!…


Sem comentários:

Enviar um comentário