sábado, 5 de agosto de 2017

A inocência sobr o orgão fálico

A D. Beatriz era uma senhora transmonta, 80 ano de idade,
solteira, que foi educada  num colégio de freiras onde 
 aprendeu a tocar  piano e orgão.
Durante muitos anos foi a organista na igreja da Diocese de
 Bragança.
Esta senhora era muito admirada por todos pela sua
simpatia, doçura e muito prestável
Uma tarde, convidou o novo e jovem sacerdote da igreja
 para ir lanchar a sua casa.
Ele ficou sentado no sofá enquanto ela foi preparar um chá.
Olhando para cima do órgão, o jovem presbítero reparou 
numa jarra de vidro com água e, lá dentro, boiava um
 preservativo!
Quando a D. Beatriz voltou com o chá e as torradas, o 
pároco não resistiu a satisfazer a sua curiosidade e
 perguntou o porquê de tal decoração em cima do órgão,
 onde ela treinava todos os dias.
E respondeu-lhe apontando para a jarra:
"Ah! Refere-se a isto? Maravilhoso, não é? Há uns meses
 atrás ia eu a passear pelo parque, quando encontrei uma 
caixa no chão que tinha cinco coisas destas dentro com
 estas indicação:
 Para colocar no órgão, manter húmido e que assim ficava 
prevenida contra todas as doenças. E sabe uma coisa senhor
 Padre? Este Inverno ainda não me constipei!…


Um frasco que parecia cheio

Quando as coisas na vida parecem demasiado
dificeis, embrem-se do frasco vazio e da água.
Um professor do concelho de Vila For, durante a
 sua aula de filosofia sem dizer uma palavra, 
pega num frasco vazio e encheu-o com bolas de
golfe.
A seguir perguntou a todos seus alunos se o 
frasco estava cheio.
 Os estudantes responderam  que sim.
Então o professor pega numa caixa cheia de
pedrinhas e mete-as no frasco. As pedrinhas
encheram os espaços vazios entre as bolas
de golfe.
O professor voltou a perguntar aos alunos se o
frasco estava echeio, e eles voltaram a dizer
que sim.
Então...o professor pegou noutra caixa...uma
caixa cheia de areia fina e esvaziou-a para 
dentro do frasco..
Claro que a areia encheu todos os espaços
vazios entre as pedrinhas e as bolas de golfe
 uma vez mais o pofessor voltou a perguntar
se o frasco estava cheio. Nesta ocasião os
 estudantes responderam em
unânime  "Sim !".
De seguida o professor acrescentou 2 xícaras
de água, o frasco e claro que a agua preencheu
todos os espaços vazios entre a areia. Os
estudantes nesta ocasião começaram a rir-se...
mas repararam que o professor  estava sério e
 disse-lhes:
'QUERO QUE SE DÊEM CONTA QUE ESTE
 FRASCO REPRESENTA A VIDA'.
As bolas de golfe são as coisas Importantes:
 como a FAMÍLIA, a SAÚDE, os AMIGOS, tudo
 o que você AMA DE VERDADE.São coisas,
que mesmo que se perdessemos todo o
resto, nossas vidas continuariam cheias.
 As pedrinhas são as outras coisas que importantes
 como: o trabalho,a casa, o carro, etc.
A areia é tudo o demais, as pequenas coisas. 
Se puséssemos  1º a areia no frasco, não
haveria espaço para as pedrinhas nem para
 as bolas de golfe. 
O mesmo acontece com a vida'.
Se gastássemos todo o nosso tempo e energia
 nas coisas pequenas, nunca teríamos lugar
para as coisas realmente importantes.
Prestai atenção às coisas que são cruciais para
a vossa felicidade.
Resumindo: a brincar se ensina.


Black penis is not black body



Duas senhoras de Vila Flor admiradoras das 
Belas Artes  foram passara férias para a
 Irlanda. Onde visitaram vários museus. Quando 
foram visitar a Galeria Nacional de Arte em Dublin, 
as senhoras estavam a observar um quadro que lhes 
era completamente confuso para elas, apesar de terem
bons conhecimentos de pinturas.
A pintura retratava três homens negros totalmente nus,
sentados num banco.
Duas das figuras tinham o pénis preto, mas o do meio 
tinha-o cor-de-rosa.
O responsável da galeria percebendo que elas estavam 
ter problemas para interpretar a pintura, ofereceu-se 
para ajudar com a sua experiência.
Durante mais de meia hora, descreveu a masculinização
 sexual de afro-americanos numa sociedade patriarcal
predominantemente branca.
"Na verdade" -  ressaltou ele - "alguns críticos sérios 
acreditam que o pénis rosa também reflecte a opressão
cultural e sociológica experimentada por homens
 homossexuais na sociedade contemporânea ".
Após o responsável  da galeria se afastar, um irlandês
aproximou-se do delas e disse-lhes:
"Gostariam de saber o que o quadro realmente 
representa?"
- Essa agora!.. Porque é que você tem a pretensão de
 ser mais entendido do que o responsável da galeria?
  perguntaram as senhoras.
-Porque eu sou o próprio artista que pintou o quadro! 
 respondeu ele
Na verdade, não há afro-americanos representados na
 pintura.
Eles são apenas três mineiros brancos de carvão
 irlandeses. O indivíduo do meio foi almoçar a casa!...

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Vila Flor

Outrora fora rica e muito importante Vila
D. Dinis criou este conselho de Vila Flor
Do toponímico de Póvoa d´Além Sabor
E do genitivo do hipocorístico de Atila.


Vila Flor teve homens de grande prestígio 
Onde há marcas de povoamento Romano
Aqui encontraram uma moeda de Trajano
Com expulsão judaica causoiu-lhe prejuíso 
.

Tem 267 km2, 19 freguesias e  alguns lugares
Benlhevai, Carvalho de Egas, Freixiel, Lodões
Mourão, Nabo, Roios, Trindade, Assares.


Santa Lomba da Vila riça, Seixo, Candoso
Vale Torno, Vilarinho dos Azenhas, Samões
Vila Flor, Vilas Boas, Sampaio, Vale Frechoso


Casal de gerontos unidos e poupados

Um jovem está a comer uma sande no Mc Donald's em
 Lisboa na mesa ao lado, sentou-se um casal octogenário.
O jovem notou que o casal pediu apenas uma refeição:
 um hambúrguer, uma porção de batatas fritas e um
refrigerante, com um copo extra vazio.
Curioso, ele ficou observando o casal. O senhor
gentilmente dividiu o hambúrguer ao meio, contou as
batatas fritas, uma por uma, e dizia "uma para ti,
uma para mim". Então ele despejou metade do
 refrigerante no copo vazio e entregou a ela.
Então o homem começou a comer. Enquanto isso, sua
 esposa  observava-o. Ela nem sequer tocou na sua
parte da refeição enquanto ele comia.
 Comovido com a cena, o jovem Leafar foi a ter com eles
 e disse que poderia pagar-lhe  uma refeição a mais para
 eles, ao invés de dividirem somente uma só pelos dois..
Gentilmente, o senhor disse: "Oh, não, não se preocupe
 meu jovem. Estamos casados há 65 anos e fazemos 
sempre assim. Agora, Ela está à espera que eu coma 
para lhe dar a dentadura que compartilhamos desde
dos 70 de idade!

Asneira elogiosa



Esta história verdeira veio parar à minha 
caixa de correio electrónico, através de 
um amigo, e decidi partilhá-la no meu
blogue.
"È uma das histórias judiciais que ficaram
mais célebres, na primeira metade do 
século transacto.Teve a ver com a defesa de um 
arguido que era acusado de chamar "filho 
da puta" ao ofendido, expressão que, na 
altura, era considerada altamente ofensiva.
Nas suas alegações, o escritor e advogado
Ramada Curto começou por chamar a atenção
do juiz para o facto de muitas vezes
se utiliza esta expressão em termos
elogiosos: «Grande filho da puta, és o melhor
de todos!», ou carinhosos: «Dá cá um abraço,
meu grande filho da puta!», tendo concluído
da seguinte forma:
«E até aposto que, neste momento, V.Exa. está 
pensar o seguinte: "Olhem lá do que este 
filho da puta não se havia de ter lembrado só 
para safar o seu cliente!"
Chegada a hora da sentença, o juiz vira-se 
para réu e diz :
«O senhor está absolvido, mas bem pode 
agradecer ao filho da puta do seu advogado!»"


quinta-feira, 15 de junho de 2017

Na Escola Secundária de Vila Flor

Na véspera de uma prova importante que seria feita numa
 segunda-feira.
Quatro alunos resolveram ir até ao Porto divertiram-se todo o fim
 de semana nas festas que havia pelo litoral estiveram a curtir todo
 o tempo na praia do fim de semana  que se prolongou até as 15,00
 horas de  segunda feira. Já os outros colegas tinham terminado essa
 prova de exame que eles não conseguiram chegar a tempo.
 Como faltaram à dita prova, então resolveram arranjar uma desculpa.
Na terça-feira de manhâ resolveram ir falar com o professor
- Professor, desculpe mas nós fomos convidados para irmos a um
casamento, no regresso tivemos um furo num pneu, não conseguimos
consertá-lo, tivemos mil problemas para conseguir ajuda no  num meio
 de um estrada com pouco trânsito, e não tínhamos  bateria nos
telemóveis, tivemos de passar a noite dentro do carro!
Por isso tudo, nós atrasamos, mas gostaríamos de fazer a prova.
O professor, sempre muito compreensivo:
- Claro, vocês podem fazer a prova hoje à tarde, após o almoço. 
 E assim foi feito. Os rapazes correram para casa e foram estudar com
muita aplicação, na medida do possível. Na hora da prova, o professor
colocou cada aluno em diferentes carteiras e bem separados uns dos
 outros na mesma a sala de aulas.
A primeira pergunta era:
Vale 1 ponto: Descreva a Lei de Ohm.?
Vale  3 Descreva a formula resolvente
Vale 3 pontos: Incada “Torema de Pitágoras”
Aprova esta a ser fácil eles alunos do 9º ano
Vale  3 pontos: qual dos quatro pneus furou?.
Vale 2 pontos: como se chamava a noiva?
Vale 2 pontos: como se chamava o noivo?
Vale 3 pontos: qual o nome de restaurante?
Vale 3 pontos: como se chama o lugar onde foi o
Casamento.
Resultato:;  as provas feitas dos quatro mentirosos não chagaram aos
20 pontos no seu com junto 
Reporvoaram nessa prova que era muito importante!...