segunda-feira, 10 de julho de 2017

Vila Flor

Outrora fora rica e muito importante Vila
D. Dinis criou este conselho de Vila Flor
Do toponímico de Póvoa d´Além Sabor
E do genitivo do hipocorístico de Atila.


Vila Flor teve homens de grande prestígio 
Onde há marcas de povoamento Romano
Aqui encontraram uma moeda de Trajano
Com expulsão judaica causoiu-lhe prejuíso 
.

Tem 267 km2, 19 freguesias e  alguns lugares
Benlhevai, Carvalho de Egas, Freixiel, Lodões
Mourão, Nabo, Roios, Trindade, Assares.


Santa Lomba da Vila riça, Seixo, Candoso
Vale Torno, Vilarinho dos Azenhas, Samões
Vila Flor, Vilas Boas, Sampaio, Vale Frechoso


Casal de gerontos unidos e poupados

Um jovem está a comer uma sande no Mc Donald's em
 Lisboa na mesa ao lado, sentou-se um casal octogenário.
O jovem notou que o casal pediu apenas uma refeição:
 um hambúrguer, uma porção de batatas fritas e um
refrigerante, com um copo extra vazio.
Curioso, ele ficou observando o casal. O senhor
gentilmente dividiu o hambúrguer ao meio, contou as
batatas fritas, uma por uma, e dizia "uma para ti,
uma para mim". Então ele despejou metade do
 refrigerante no copo vazio e entregou a ela.
Então o homem começou a comer. Enquanto isso, sua
 esposa  observava-o. Ela nem sequer tocou na sua
parte da refeição.
 Comovido com a cena, o jovem Leafar foi a ter com eles
 e disse que poderia pagar-lhe  uma refeição a mais para
 eles, ao invés de dividirem somente uma só pelos dois..
Gentilmente, o senhor disse: "Oh, não, não se preocupe
 meu jovem. Estamos casados há 65 anos e fazemos 
sempre assim. Ela espera que eu coma para lhe dar a 
dentadura que compartilhamos desde dos 70 de idade!

Asneira elogiosa



Esta história verdeira veio parar à minha 
caixa de correio electrónico, através de 
um amigo, e decidi partilhá-la no meu
blogue.
"È uma das histórias judiciais que ficaram
mais célebres, na primeira metade do 
século transacto.Teve a ver com a defesa de um 
arguido que era acusado de chamar "filho 
da puta" ao ofendido, expressão que, na 
altura, era considerada altamente ofensiva.
Nas suas alegações, o escritor e advogado
Ramada Curto começou por chamar a atenção
do juiz para o facto de muitas vezes
se utiliza esta expressão em termos
elogiosos: «Grande filho da puta, és o melhor
de todos!», ou carinhosos: «Dá cá um abraço,
meu grande filho da puta!», tendo concluído
da seguinte forma:
«E até aposto que, neste momento, V.Exa. está 
pensar o seguinte: "Olhem lá do que este 
filho da puta não se havia de ter lembrado só 
para safar o seu cliente!"
Chegada a hora da sentença, o juiz vira-se 
para réu e diz :
«O senhor está absolvido, mas bem pode 
agradecer ao filho da puta do seu advogado!»"


quinta-feira, 15 de junho de 2017

Na Escola Secundária de Vila Flor

Na véspera de uma prova importante que seria feita numa
 segunda-feira.
Quatro alunos resolveram ir até ao Porto divertiram-se todo o fim
 de semana nas festas que havia pelo litoral estiveram a curtir todo
 o tempo na praia do fim de semana  que se prolongou até as 15,00
 horas de  segunda feira. Já os outros colegas tinham terminado essa
 prova de exame que eles não conseguiram chegar a tempo.
 Como faltaram à dita prova, então resolveram arranjar uma desculpa.
Na terça-feira de manhâ resolveram ir falar com o professor
- Professor, desculpe mas nós fomos convidados para irmos a um
casamento, no regresso tivemos um furo num pneu, não conseguimos
consertá-lo, tivemos mil problemas para conseguir ajuda no  num meio
 de um estrada com pouco trânsito, e não tínhamos  bateria nos
telemóveis, tivemos de passar a noite dentro do carro!
Por isso tudo, nós atrasamos, mas gostaríamos de fazer a prova.
O professor, sempre muito compreensivo:
- Claro, vocês podem fazer a prova hoje à tarde, após o almoço. 
 E assim foi feito. Os rapazes correram para casa e foram estudar com
muita aplicação, na medida do possível. Na hora da prova, o professor
colocou cada aluno em diferentes carteiras e bem separados uns dos
 outros na mesma a sala de aulas.
A primeira pergunta era:
Vale 1 ponto: Descreva a Lei de Ohm.?
Vale  3 Descreva a formula resolvente
Vale 3 pontos: Incada “Torema de Pitágoras”
Aprova esta a ser fácil eles alunos do 9º ano
Vale  3 pontos: qual dos quatro pneus furou?.
Vale 2 pontos: como se chamava a noiva?
Vale 2 pontos: como se chamava o noivo?
Vale 3 pontos: qual o nome de restaurante?
Vale 3 pontos: como se chama o lugar onde foi o
Casamento.
Resultato:;  as provas feitas dos quatro mentirosos não chagaram aos
20 pontos no seu com junto 
Reporvoaram nessa prova que era muito importante!...



Coentros são antibióticos naturais

Use e abuse dos coentros na cozinha. Esta erva aromática,
usada Quer na cozinha, quer em fármacos, pode ajudar a
 prevenir doenças transmitidas por alimentos e, vai ao ponto
de tratar infeções resistentes aos antibióticos.
 Ou seja, um estudo da Universidade da Beira Interior,
 publicado no «Journal of Medical Microbiology» chegou à
conclusão de que: o óleo de coentros é tóxico para uma ampla
 gama de bactérias nocivas.

O efeito do óleo de coentros foi testado em 12 estirpes de
bactérias, entre as quais a E.coli (que andou nas bocas do
 mundo nos últimos meses); a Salmonella entérica e a Bacillus
cereus. Todas elas mostraram uma redução do crescimento,
 sendo que a maioria delas foi eliminada por soluções que
continham até 1,6 por cento de óleo de coentros. Apenas duas
 resisitiram ao efeito bactericida desta solução.

Fernanda Domingues, responsável pela investigação, explicou,
como funciona o óleo dos coentros: - «Os resultados indicam
que o óleo de coentros danifica a membrana que envolve a
 célula bacteriana. Isso interrompe a barreira entre a célula e o
 seu meio ambiente e inibe os processos essenciais, incluindo
a respiração,o que acaba por conduzir a célula bacteriana à
 morte».

Fernanda Domingues, Filomena Silva, Susana Ferreira, e João
 Queiroz deixam, assim, uma dica. «O óleo de coentros pode ser
 uma alternativa natural aos antibióticos comuns, já que pode ser
 usado como medicamento na forma de loções, anti-sépticos orais
 e até mesmo comprimidos para combater infeções bacterianas
multi-resistentes.
 No Alentejo foi a região do país onde primeio começaram a
 usar os coentros na culinária. Se os seus habitantes não 
fossem tão ergófobos e mais ativos, seriam as pessoas  mais 
registentes às infeções e teriam uma longevidade maior que 
pessoas das outras regiões de Portugal

Haverá reminiscências do pretérito

Naqueles tempos em que os reis mandavam,
numa noite muito escura, no princípio do mês
de Dezembro, o rei pertendeu iluminar a cidade.
Ele veio à varanda do seu já bem  iluminado
Palácio, reparou que toda a cidade estava
 escura como breu.
Chamou o seu primeiro-ministro e ordenou-lhe:
-  Que antes do Natal queria o ver a cidade 
toda iluminada. E disse-lhe:
 Toma lá 500 cruzados e trata já de resolver o
problema da iluminação.
O primeiro-ministro chamou o presidente da
 câmara e ordenou-lhe:
- O nosso rei quer a cidade toda iluminada
ainda antes do Natal.
Toma lá 250 cruzados e trata imediatamente
 de resolver o problema.
O presidente da câmara chamou o chefe da
polícia e disse-lhe:
- O nosso rei ordenou que puséssemos a
 cidade toda iluminada na época do Natal.
Toma lá 100 cruzados e trata imediatamente
 de resolver o problema.
O chefe da polícia emitiu um edital a dizer:
“Por ordem do rei em todas as ruas e em
todas as casas e ruas devem  ser
iluminadas durante o período de Natal todos
 têm que contribiur. 
Quem não cumprir esta ordem será
considerado judeu que não se importa com
as festas natalícias, por isso será enforcado”.
Uns dias depois o rei veio à varanda e, ao
ver a cidade profusamente iluminada,
exclamou:
- "Que lindo! Abençoado o dinheiro que
gastei. Valeu a pena".
 E foi assim que Portugal começou a
 funcionar, até os dias de hoje…









quarta-feira, 10 de maio de 2017

De quem é a culpa

Por que razão gastamos mais do produzimos
 E cada vez devemos mais aos nossos credores?
A culpa é do pólen dos pinheiros dos azimos
A culpa é dos agricultores que pouco produzem
para os consumidores.

Dos patrões,juízes, médicos, padres e mineiros
Dos atores policias, que trabalham dias inteiros .
Dos militares,  dos carros de combate,submarinos
Dos jovens que não trabalham são meninos

Dos turistas que vagueiam pelas nossas ruas
Das 'strippers' que nunca se querem põr nuas
Da encefalopatia espongiforme espécie bovina
Do Júlio de Matos, do Conde Ferreira da Catarina

A culpa é das vaqcas, aves e porcos que têm HN1
Dos sem abrigo e ciganos que não fazem nenhum 
A culpa é das meretrizes que não pagam impostos, 
Que deviam também pagá-los  até pelos mortos 

 A culpa é dos muitos reformados e desempregados 
 Cambada de malandros e camafeus, excomungados,
 A culpa é dos jovens que não trabalham  com vida sã
 A culpa no principio foi da Eva que comeu a maçã.
 
A culpa é do Eusébio, que já não joga à bola, 
 A culpa é daqueles que não batem bem da tola.
 A culpa é da despesa dos putos da casa Pia
 Que que não estudam mentem de noite e de dia!....
 
A culpa é muitos traidores que emigram
 E dos patriotas pobres que ficam e mendigam.
 A culpa até pode ser do urso que hiberna

 Mas não será nunca de quem nos governa.